5 Dicar orçamento para Design

tendo prejuízo por não conseguirem passar o valor correto ao seus clientes. Sendo assim, como fazer corretamente um orçamento para um projeto de design? Confira 5 dicas que te ajudarão nisso:

Não faça com pressa

Você poderá sentir-se tentado a fazer o orçamento na primeira reunião com o cliente, na frente dele, mas isso pode ser um grande erro. Provavelmente nessa ocasião você estará animado pela possibilidade de fechar o negócio, e a ansiedade pode atrapalhar o raciocínio na hora de fazer o orçamento. Por isso, o melhor é reservar um tempo para fazê-lo de modo tranquilo, pensando em cada aspecto que envolve o projeto. Isso minimizará as chances de erro.

Outro erro de designers iniciantes é orçar o projeto com base somente no tempo gasto no desenvolvimento do projeto. Por que isso não é correto? Porque o tempo gasto na pesquisa também precisa ser levado em conta.

Lembre-se que design envolve projeto. Todo projeto passa por uma fase intensa de pesquisa, antes do desenvolvimento, e isso pode levar bastante tempo. Se você não inserir esse tempo em seu orçamento e se basear somente no tempo da execução propriamente dita, correrá um sério risco de cobrar muito menos do que o projeto realmente vale.

Seja claro sobre os serviços contratados Antes de concluir o orçamento, tenha certeza que está abordando todas as necessidades do cliente. Nessa fase, a comunicação é vital. Imagine que você tenha acabado de fechar um negócio envolvendo o desenvolvimento de um site e a arte de um cartão de visitas para seu cliente. Será que seu cliente imagina que o redesign do logotipo da empresa está incluso no projeto?

A falha na comunicação pode ocasionar um mal-entendido desses, que com certeza vai te dar uma grande dor de cabeça no futuro. Por isso, antes de concluir o orçamento, capte todas as necessidades imediatas do cliente e analise aquelas que você poderá suprir. Na hora do orçamento, detalhe os serviços que serão contratados e seus respectivos valores. Não deixe seu cliente com dúvidas sobre o que ele está contratando.

Defina uma entrada

É muito importante definir logo de início a entrada (conhecida também como sinal) do serviço contratado. Apesar de não ser obrigatória, é uma prática comum quando envolve serviços.

Alguns profissionais definem uma porcentagem (geralmente de 20% a 50% do valor total) que deve ser paga antes do início do serviço. Outros, definem um valor fixo. Independente de qual forma você escolha, o importante é que a entrada exista. Além disso, a forma de pagamento também precisa ser estipulada no orçamento. Fica a critério do profissional cobrar ou não juros caso o cliente decida dividir o valor do projeto no cartão de crédito ou cheque, por exemplo.

Não se esqueça dos bancos de imagens 5-dicas-para-orcar-corretamente-um-projeto-de-design-banco-imagens Algo que pode passar despercebido são os gastos extras no projeto, como o valor de imagens compradas em bancos de imagens profissionais, como por exemplo a Fotolia. Lembre-se que o cliente não tem obrigação de saber que as imagens utilizadas em seu projeto serão compradas. Muitos acreditam o Google Imagens basta nesse caso. Portanto, caso o designer decida utilizar bancos de imagens profissionais no projeto, é importante reservar parte do orçamento para essa finalidade.

Fazer um orçamento correto envolve calma e bastante paciência. Espero que as 5 dicas acima sejam de ajuda para você. Caso queira contribuir com mais alguma dica, basta deixar seu comentário logo abaixo!


anderdesign

SIGAfooter arrow

End.: Guimarães Rosa, 169 - Jardim Tupã, Barueri - SP

Anderdesign 2018. Todos direitos reservados.